Árvores que falam

As árvores que falam escrevem cartas de amor no vento. Dançam a melodia dos pássaros Que cócegas fazem por entre os seus ramos. (Como se deixam lavar pela chuva que espreita pela cálida festa, Que se faz ouvir na floresta.) Esfregam ronronares vazios que se acolhem num desfolhar mágico De receita feita pelos mais vitrovianos paladares.  

O meu nome é Touro

Vivi em tempos nas frescas montanhas acariciando no interior da minha boca o Sol capturado pelo verde que nelas vive. Vivo agora no mundo dos Homens (que engoliu o meu). Onde o mesmo há muito se esqueceu (que vive no meu). Dizem que o dia para o qual nasci chegou. Mas as línguas dos Homens são bandarilhas que cravejam a …