Acreditas

Acreditas nos sonhos? Vejo a tua imagem! Repouso em ti a fronte Não sei Mas sei que no repousar sobre o teu peito sem fechar os olhos No lançar dum olhar para cima vejo o rosto de um anjo!?!?! Da mulher que amo ?! Acreditas naquele que em ti repousa??? Poderás manter a tranquilidade ? Não o creio, mas sei… …

Onde estás

“Horas sós… Em que te concebo próxima, Mansamente fecho os olhos… .. e viajo ao teu encontro! Voo além mar… E aplano todas a barreiras… ..Que o planeta e a vida teimam erguer! Voo ainda mais longe… Sem sair daqui… Num passe de mágica …num sonho… Voo ainda mais longe …ainda mais além! Profundamente… Perdidamente apaixonado! Eu que…esqueço tudo! Perco …

Vida murada

Velas à solta, minha nau enlouquecida crava na tua pele bravia (gosto de alga e sal) minha indelével marca. Folha madura estala quebra-se, sábia, a terra a recolhe. nada além do caminhar entre ramagens, falsos bosques que murmuro, entre dentes as coisas dantes. Regressar, porque se é partida e fuga sempre deixamos alguém à espera. Que são os anos para …

Capilares Platinados

Pelos capilares platinados em um afago me faço mimando a cada passo a história que já passa.

Sombras de sal

Casam-se as sombras enfeitadas de sal, como o ar empestam temperando-o com fel e sabores acetinados.

Canção de Embalar ( Ao som de Lullaby – The Cure )

Caio em minha jangada de sono despejo minhas verdades e adio minhas vontades. Sob um céu de estrelas me apanho, semeando saberes debaixo de um soporífero olhar, esperando ser devorado por um milhar de tacteantes joões pestana. O fino vento embala o entrelaçar do meu olhar, soltando sotaques de gentes em meu redor murmurados. No meu sonho te procuro saboreando …

Penitência

Segurando tocando meus ossos Esmagados os derroto Derretendo tomo teus esboços Emaranhados os corto. Seja feita a vossa vontade Apagando todas cinzas, Acendo então minha verdade Corcundo as nossas vidas. E mostrando vontade verdade E então paro, exploro. Destilo sem não minha cidade Me conjugo me imploro. E me crucifixo, desloco-me E paro, escuto, olho, E traço desnudo, orgulho-me! Então …

Fotografias de ti ( Ao som de Pictures of You – The Cure )

Passando pelo passado te vejo, em embaraçado desejo. Como te vejo vivamente mais viva do que me recordaria agora. Despejo em meus olhos, a tua imagem, lavando a minha recordação eterna, como agora se aparenta brilhando ao relento de um ar temperado.

Jangada

Queimo por entre meus dedos o morrer da água calada acostumo minha carne sobre a doce jangada à qual deito meus lençóis e estendo minha cama. colho o sibilar do cristal-mármore que teima em deixar seus sulcos riscados sobre a queimada ardente que seiva em sua frente o desenhar de seus troncos cavados. rotundo sobre o suor prático e vulgar …

Desperdício

De desperdício me faço em embaraçado traço, tomando por intempéries o teu temperado espaço.