na solidão de uma vida hei-de te amar…

na solidão de uma vida hei-de te amar… na solidão do meu olhar… eu sou um quarto fechado, tu és o céu aberto… um paraíso lá fora… um céu infinito… opero nas trevas, para servir a luz… sou um assassino… conhecido por muad’dib, il mentore ou… o guardião de ti e dos teus segredos… tudo começa num salto de fé… …

a minha mulher de sonho

A minha mulher de sonho, não tem o mundo a seus pés… Mas tem-me a mim… Uma lágrima não é muito, mas muito diz… mas muitas são um todo… A minha mulher de sonho, não tem a pele mais perfeita, não tem as mais belas curvas nem os mais belos cabelos… Mas o meu desejo incondicional por ela… A maior …

condenado à morte

Há meses que vivo com outro fantasma… eu já não era um homem como outro qualquer… embora já o tenha sido há 20 anos atrás… eu sorria, cantava e sonhava, era alegria e contemplação… era o João… desenrolava os dias por entre os dias, fazia uma ou outra tropelia e sonhava em ser feliz… hoje estou preso, agrilhoado à tristeza, …

lontrinha

Quando escrevo dou à personagem o corpo de uma mulher, ou, transformo uma mulher numa personagem? A vida é a cronologia, é o somatório de várias cronologias numa só, ou melhor dizendo, fundir as datas e transformà-las em vida dando-lhes coerência numa existência. Quando escrevo não é raro existir uma multidão de personagens no meu quarto, embora eu só revele …

O meu nome é Touro

Vivi em tempos nas frescas montanhas acariciando no interior da minha boca o Sol capturado pelo verde que nelas vive. Vivo agora no mundo dos Homens (que engoliu o meu). Onde o mesmo há muito se esqueceu (que vive no meu). Dizem que o dia para o qual nasci chegou. Mas as línguas dos Homens são bandarilhas que cravejam a …

na escrita….

na escrita, não há expressões, tacto, cheiro, audição… na escrita á o que nos quisermos…navego nas palavras ao sabor da minha imaginação, sinto-me tão feliz por fazer parte da escrita passada. presente e futura…

Insónia

Pé ante pé devagar eu sinto-te. Adivinho o teu respirar ouço o teu arrastar, proximo, pressinto-te. Não há pássaros, não há vida só o vento a soprar. Despertas-me para que perceba, que voltas para me embalar. E ai largo tudo por ti deixo-me calmamente levar, não adianta resistir a mim, ao certo, que virá.

Profecia

Sente o pulsar na ponta dos dedos, revive as memórias ao pormenor expulsa um a um os teus medos morre, se preciso, por algo maior. Enfrenta o perigo dos dias, da noite nada tens a temer ela é a base das tuas alegrias vêm comigo e deixa-te adormecer. Deixa a energia que passa por ti fluir nao a sustenhas pelas …

Parto

Numa noite que iluminava um vasto campo de cruzes escondido está o que amava na caverna negra de luzes levanta-se finalmente o vento arrastando o fetido odor descobre o local no momento quando ouve o gemido de dor… Do monte de carne decomposta que outrora fora virgem pura surge algo entre a fina crosta é sim, é Lugubre Santa Cura!

A lua

Por que tens, por que tens olhos escuros E mãos languidas, loucas, e sem fim Quem és, quem és tu, não eu, e estás em mim Impuro, como o bem que está nos puros ? Que paixão te fez os lábios tão maduros Num rosto como o teu, criança assim Quem te criou tão boa para o ruim E tão …